jusbrasil.com.br
9 de Agosto de 2022

Leituras que valem por um diploma: 7 livros que ensinam mais do que um curso de MBA

ADVOGADO DIGITAL
Publicado por ADVOGADO DIGITAL
há 2 anos


“As lições destes livros têm mais valor prático e de aplicação imediata do que anos de discursos teóricos e apresentações maçantes pelas universidades do mundo”, diz o fundador e presidente da consultoria dbBS Business Solutions, Deni Belotti.

E a frase parte de um partidário ferrenho dos estudos acadêmicos formais, como ele mesmo se define. “Sempre fui um defensor e praticante compulsivo da formação acadêmica de alto nível e, dentro do possível, realizada de uma maneira coordenada com a carreira”, diz.

No entanto, a velocidade das mudanças e o protagonismo atual de ambientes criativos e dinâmicos no contexto dos negócios têm colocado, de acordo com Belotti, em dúvida a eficácia - mensurável, diz - de cursos de extensão, como pós-graduações e MBAs, que se proliferam com o passar dos anos.


Assim, é sob este cenário que o especialista recomenda a leitura destes sete clássicos sobre gestão. Confira, nas fotos, quais são.


“Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas”

“Cerca de 15% do sucesso financeiro de alguém se deve ao conhecimento técnico e 85% à personalidade e à habilidade de liderar pessoas”, escreveu Dale Carnegie no livro. “O autor foi mágico em fazer o público gostar dele. Além de vender dezenas de milhões de cópias de seu livro em todo o mundo, ele abriu as portas de seus programas educacionais, os quais prometiam sucesso profissional e felicidade”, diz Belotti que leu o livro dezenas de vezes.

O que o livro ensina: como sair de uma rotina mental estagnada, conceber novas ideias e novas visões, além de auxiliar a manter um modelo mental positivo de forma a despertar entusiasmo e inspiração naqueles que estão à sua volta, segundo Belotti.

Autor: Dale Carnegie.

Ano: 1936.


“O Gerente Minuto”

“No livro, os aspirantes a bons administradores são avisados a “visar um empregado fazendo a coisa certa” e a reforçar seu bom comportamento com um minuto de elogios. Más ações devem ser igualmente apontadas e punidas com um minuto de represálias”, diz Belotti.

O que o livro ensina: o que significa ser um bom gerente. “Se há uma definição melhor e mais simples sobre isso, eu ainda não encontrei”, diz. O livro, segundo o consultor, contém mais sabedoria a respeito de negócios do que uma dúzia de bibliotecas completas de estudos acadêmicos.

Autores: Kenneth Blanchard e Spencer Johnson.

Ano: 1982.


“Gerenciando o Lado Humano da Empresa”

O autor, Douglas McGregor, revolucionou os recursos humanos pensando em duas formas que gestores enxergam empregados. “A Teoria X assume que trabalhadores são inerentemente preguiçosos A Teoria Y assume que eles são motivados por si mesmos”, diz Belotti. O consultor explica que, ao questionar a Teoria Y, o autor inclina-se à ideia de que a gestão deve fazer com que o ambiente de trabalho dê condições para que as pessoas queiram desempenhar bem suas atividades.

O que o livro ensina: “Ao contrário da maioria dos livros técnicos, nos quais modelos de gestão empresarial são apresentados como fórmulas mágicas, esta obra coloca os modelos em segundo plano e ressalta o sujeito e os conflitos decorrentes das relações interpessoais nas instituições”, diz Deni Belotti. Exemplos concretos, estudos de casos e até conceitos filosóficos propostos por Italo Calvino - como a leveza, a rapidez, a exatidão, a multiplicidade e a consistência – estão na obra. “Tudo com uma linguagem simples e direta”, diz o consultor.

Autor: Douglas McGregor.

Ano: 1960.


“A Era da Irracionalidade”

“Este livro teve poderosa influência no que mais tarde viria a ser chamado de pensar fora da caixa”, diz Deni Belotti. É que o então professor visitante na Escola de Negócios de Londres descreveu as mudanças que se faziam necessárias a partir das transformações sociais. “Novas tecnologias e o decréscimo nas posições da carga horária integral, além de outras mudanças, requeriam o abandono das regras estabelecidas e tentativas com novas maneiras de trabalho”, diz Belotti.

O que o livro ensina: o livro aborda a ideia da organização sistêmica como elemento capaz de gerar aprendizado e, consequentemente, autodesenvolvimento. A ideia do autor é que as empresas sejam lugar de aprendizado em que pessoas possam crescer à medida que trabalham.

Autor: Charles Handy.

Ano: 1989.


“Inteligência Emocional”

O que está em jogo quando pessoas que QI alto tropeçam e aqueles com QI modesto surpreendem? Esta é a pergunta que o autor propõe para trazer à tona qualidades como autocontrole, persistência e motivação, bases da inteligência emocional. “Sem elas, escreve Goleman, carreiras seriam desnecessariamente jogadas no lixo”, diz Belotti. No livro, o autor explica ainda que a inteligência emocional pode ser desenvolvida.

O que o livro ensina: “Uma teoria revolucionária que redefine os conceitos de inteligência”, diz Belotti. A partir de exemplos de casos do cotidiano o livro mostra a importância de saber lidar com as emoções, quesito essencial para o desenvolvimento da inteligência de qualquer indivíduo.

Autor: Daniel Goleman

Ano: 1995


“Marketing de Guerrilha”

O termo guerrilha refere-se às táticas de mobilidade e ocultação utilizadas por pequenos exércitos para vencer tropas maiores e com maior poder bélico, diz Belotti. O sucesso da guerrilha está na mobilidade e no efeito surpresa que rendem ataques quase sempre pelos flancos ou pela retaguarda, seguidos de retirada estratégica para locais de difícil acesso.

Transposto para o contexto de negócios, o conceito de marketing de guerrilha, criado pelo publicitário Jay Conrad Levinson, remodelou a maneira de pensar em pequenas companhias em relação a como se promover.


“Antes, companhias muitas vezes usavam enormes e caras ações de marketing. Para as companhias menores que desejavam competir Levinson defendeu a ideia da preponderância do cérebro sobre os músculos”, diz Belotti. O marketing de guerrilha foi a base para construção dos princípios de buzz marketing, segmentação de mercado, mídias não convencionais, criatividade e mídia espontânea.

O que o livro ensina: “uma estratégia composta de diversas ferramentas que permitem ter os seus dispositivos reconfigurados no tempo e espaço, de acordo com a realidade, os recursos e as intenções do anunciante”, diz Belotti.

Autor: Jay Conrad Levinson.

Ano: 1984.


“O Maior Vendedor do Mundo”

O livro conta a história de Hafid, um humilde guardador de camelos que fica muito rico. “É um guia clássico da filosofia do vendedor”, diz Belotti. O autor mostra que satisfação e bem-estar são resultantes do (re) encontro com sua verdadeira essência. A partir daí, os benefícios de ordem material se transformam em consequência lógica.

O que o livro ensina: “Se você não pode vender suas ideias, seu produto ou seus serviços, você nunca será bem sucedido nos negócios. Você não pode ser bem sucedido nos negócios se não for bem-sucedido na vida”, diz Belotti.

Autor: Og Mandino.

Ano: 1968.

(Fonte: Exame)

..................................................................................................

🌐 Conheça nosso ➡️ INSTAGRAM e FACEBOOK ⬅️

📰 Veja também:

✔️ Prática em Ações Locatícias - Curso Completo com Videos Aulas - Material Completo - Jurisprudência e Doutrina Atualizada

✔️ Petições de Trânsito 2020 - Baixe Gratuitamente 01 Modelo de Petição!!

✔️ O Kit Advogando Premium conta com mais de 150 mil modelos de petições prontas, em uma só plataforma com acesso vitalício!!

Informações relacionadas

Comunidade Jusbrasil
Artigoshá 2 anos

Marketing Jurídico ético com Maiara Trombini, da Polônia para o Brasil

Editora Revista dos Tribunais
Doutrinahá 3 meses

Direito Político e Econômico sob a curadoria de Daniele Lamblém

Doutrina2022 Editora Revista dos Tribunais

2. O Federalismo Fiscal Brasileiro: O Papel do Supremo Tribunal Federal e a Busca do Equilíbrio Entre a Repartição de Recursos e o Cumprimento das Competências Constitucionais dos Entes Federados

Doutrina2022 Editora Revista dos Tribunais

Internet e Limites da Jurisdição: Uma Breve Análise à Luz do Direito Processual Civil

Editora Revista dos Tribunais
Doutrinahá 3 meses

Direito, Processo e Tecnologia - Ed. 2022

5 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Maneiro! Gostei do post. Realmente às vezes o estudo individual vale mais do que pagar um curso por aí continuar lendo

Mesmo porque, no fim, é o estudo individual que faz a diferença. continuar lendo

Obrigada por compartilhar as dicas de livro. O primeiro já adoro, mas outros me chamaram atenção. Parabéns pelo conteúdo. continuar lendo

Ótimas dicas de livro. Parecem ser muito interessantes.
Quanto ao livro "A Era da Irracionalidade" (Age Of Unreason, em inglês), ainda não li mas certamente o farei, pois, somente pelo título, concordo plenamente.
Vivemos a era da irracionalidade, pois, como diz um trecho de uma música de uma banda que gosto muito, "somos animais com regras de ouro que não podem ser movidos por visões racionais". continuar lendo

Ótimas dicas! Anotei aqui. continuar lendo