jusbrasil.com.br
2 de Dezembro de 2021

Ministro do STJ pede que advogado sem gravata se retire da sessão; assista

ADVOGADO DIGITAL
Publicado por ADVOGADO DIGITAL
há 7 dias


Em sessão virtual do Superior Tribunal de Justiça (STJ) nesta terça-feira (23), o ministro Luis Felipe Salomão pediu que um advogado se retirasse porque ele estava sem gravata.

“Vossa Excelência não pode participar da sessão dessa forma, não é possível”, disse o ministro. Em seguida, o advogado perguntou: “Como assim?”. “Tem que se trajar adequadamente”, afirmou o ministro. O advogado, então, ficou sem palavras e a imagem dele foi cortada. “Pode cancelar”, disse Salomão.

Há uma portaria do STJ em que está fixado que, em sessões presenciais, homens devem usar calça social e paletó, camisa social, gravata e sapato social. Já as mulheres devem usar vestido ou, alternativamente, blusa com calça ou saia, todos de natureza social, além de calçado social.

Em abril do ano passado, o ministro aposentado Marco Aurélio, do STF, chamou a atenção ao destoar dos colegas quanto à escolha do traje: substituiu a toga por uma confortável polo branca. Todos os demais estavam togados.

Assista ao vídeo:

(Por: Gabriela Coelho / Fonte: O Antagonista)

................................................................................................

🌐 Conheça nosso ➡️ INSTAGRAM e FACEBOOK ⬅️

📰 Veja também:

✔️ 30 MIL petições nas áreas Cível, Trabalhista, Criminal, Previdenciário, Constitucional, Eleitoral, Empresarial, Tributário, Comercial, Administrativo, entre outras.

✔️ Restituição do ICMS na Conta de Luz - Tese Completa Explicativa com Modelos de Petições e Jurisprudências!

✔️ Curso de Atualização de Proc. Civil 2021 - Com os melhores processualistas do Brasil - Melhor Avaliado pelos Advogados!

6 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

"- Antes de avaliar as razões do causídico, bem como os fatos que originaram a demanda sub judice, vamos analisar as vestimentas do patrono; Sr. advogado, levante-se por gentileza e posicione o sapato em frente à câmera para que possamos ver se é social ou não. Por gentileza, mostre também a etiqueta de sua calça, pois o regimento cita 'calça social', o sr. não queira me enganar com uma sarja barata!
(...)
- Sr. procurador, infelizmente notei que seu paletó é modelo sport fino, sinto muito mas terei que encerrar a sessão.
- Mas Excelência, e quanto à parte?
- Bom, mostre-me as vestimentas dela!" continuar lendo

Enquanto isso o Brasil continua fingindo que pune criminosos e esses criminosos continuam fingindo que que cumprem a pena. No final nada acontece!

Brasil é um país que se preocupa com pequenos detalhes, detalhes irrisórios enquanto questões importantes sempre permanecem no mundo ideal, nunca saem da Constituição, dos Códigos, dos textos etc.

Lastimável! continuar lendo

Bom dia a todos ( as)
Em primeira análise, é totalmente desproporcional a rigidez absoluta, sobretudo sem a oportunidade de defesa. Doutro lado, se for cumpri a lei de forma absoluta teremos que fechar o Judiciário, porque uns dos motivos, a celeridade processual como direito fundamental não é cumprido de forma absoluta. Nessa lógica, vejo totalmente desproporcional descumpri a Carta maior do Brasil e querer fazer valer de forma absoluta um regramento interno, no qual possui outros entendimentos - reza em sessões presenciais. Por fim, a meu sentir o Defensor estava com a vestimenta razoável bem como a sua postura exemplar diante a audiência. continuar lendo

Parabéns ao ministro:Prezados colegas Dr.s. Eu entendo que as regras devem ser cumpridas. Se tem regra para uso de uma determinada vestimenta, temos que cumprir. Se o advogado vai a um clube, não vai entrar em uma piscina de calça jeans, e em uma audiencia precisa estar devidamente trajado. Se fosse o caso dele estar em uma região extremanente quente, deveria peticionar antes e pedir autorização para comparecer sem gravata, ou de camisa sem manga. Mas não foi o caso. A nossa profissão reveste-se de tradição, de certos ritos que os novos nobres colegas querem destruir, desmanchar, isso é complicado. Nossa profissão deve valorizar o rito, a tradição, a nossa cultura, senão em breve advogados vão aparecer de regata e sunga em audiência e vai alegar clima de país tropical, gente me ajuda aí. Se quer ser advogado, deve seguir as regras, deixa a quebra de regras para os infratores da lei. continuar lendo