jusbrasil.com.br
17 de Maio de 2021

Kit Covid: Empresas de SC são investigadas por oferecer tratamento precoce a funcionários

ADVOGADO DIGITAL
Publicado por ADVOGADO DIGITAL
mês passado


Empresas que ofereceram tratamento precoce aos funcionários estão na mira do Ministério Público do Trabalho (MPT). Entre as denúncias recebidas pelo órgão, há empresas de Santa Catarina. As investigações, no entanto, serão conduzidas em Brasília, pelo GT da Covid-19.

O caso veio à tona depois que a BBC Brasil publicou uma reportagem indicando que pelo menos quatro empresas em São Paulo, no Paraná e em Santa Catarina deram o ‘kit Covid’ para os trabalhadores – um conjunto de medicamentos que inclui remédios sem eficácia para prevenir a Covid-19, como cloroquina, hidroxicloroquina, ivermectina, azitromicina e vitaminas.

O MPT vai apurar se, ao ministrarem o tratamento precoce para os funcionários, as empresas colocaram em risco a vida dos trabalhadores. Os fabricantes da cloroquina e da ivermectina já vieram a público para atestar que os remédios não funcionam para prevenir ou tratar a Covid-19. Na última quarta-feira (31), a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendou que o vermífugo ivermectina não seja usado para o coronavírus, exceto em pesquisas.

Além da falta de efetividade, especialistas indicam que o tratamento precoce pode induzir a casos mais graves de Covid-19. Em janeiro, médicos ouvidos pela coluna relataram risco de agravamento de problemas cardíacos, pancreatites, e piora na resposta esperada do organismo ao coronavírus.

A distribuição de kit Covid por empresas em Santa Catarina é de conhecimento das autoridades. Em fevereiro, por exemplo, o prefeito de Chapecó, João Rodrigues, disse à coluna que o tratamento havia sido oferecido por indústrias no Oeste e “deu resultado”. A fala foi para comentar a iniciativa da prefeitura de apostar no tratamento precoce no início do ano.

- O tratamento precoce não causa mal ao cidadão. O que pode é diminuir os efeitos de algo mais grave. Não foram todos os médicos que adotaram, é uma questão do profissional, é um direito que o médico tem e eu não posso impor isso, mas nós solicitamos que todos adotassem. No Brasil inteiro tem dado certo. Temos centenas de depoimentos de empresas em que os funcionários estavam apresentando alguns sintomas e deu resultado. Não tenho dúvida nenhuma de que é o melhor caminho – disse, à época, o prefeito.

(Por Dagmara Spautz / Fonte: www.nsctotal.com.br)

.................................................................................................

🌐 Conheça nosso ➡️ INSTAGRAM e FACEBOOK ⬅️

📰 Veja também:

✔️ Curso de Atualização do Processo Civil 2021 - Com os melhores processualistas do Brasil.

✔️ Petições de Trânsito 2021 - Baixe um modelo gratuitamente!

✔️ 300 mil Modelos de Petições Editáveis + 9 Teses Jurídicas (Buraco Negro, 10% do FGTS, Buraco Verde, Saldo Pasep e muito mais).

4 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

É natural que se inicie pelo crime para apuração da autoria. Iniciar pelo autor para então encontrar os seus crimes é temerário, para dizer o mínimo. Se o tratamento precoce talvez possa agravar enventual contágio, ou se o tratamento oficial já demonstrou efeitos colaterais graves, isso tudo já evidencia a natureza da situação. Não podemos esquecer essa natureza e exigir adequação ao entendimento de determinado grupo. A tutela excessiva do estado é uma escravidão da liberdade de escolha e mostra que a máquina pode ser mais fatal do que aquilo que pretende combater. continuar lendo

Falou eloquentemente uma bobagem.

Independentemente de qualquer posicionamento sobre o funcionamento de remédio A, B ou C, a distribuição de remédios para funcionários sem qualquer prescrição é algo que deve ser investigado. São remédios, drogas, e pior, são tarja vermelha.

O tal kit covid não serve para tratamento preventivo, não serve como tratamento precoce (estados iniciais da doença), medicina é CIÊNCIA, se os remédios funcionassem já teriam estudos aos montes comprovando a eficiência, mas não têm, bola pra frente em busca de coisas que funcionem.

Pior que reverberar essas falácias tem consequências medonhas.
É gente tomando remédios com o mero indício, suspeita, de covid, sem diagnóstico e chamam isso de tratamento precoce, afinal, como se trata o que não se tem diagnóstico!? Isso não existe.

A pessoa tem tosse, febre (e agora mais gente vai confundir gripe com covid, já que chegamos na época da gripe), já se entope de remédios por si e sem qualquer prescrição médica, apenas pelo "achismo" que está com Covid, depois passam os sintomas, espalham baboseiras que foi o kit que salvou sem pensar que remédios tem restrições por um motivo, porque COMPROVADAMENTE possuem efeitos colaterais.

Sejamos responsáveis! É lamentável, tanta gente ter perdido o bom senso! continuar lendo

Na verdade, o sr. não entendeu o que eu escrevi, e para isso não tem remédio, infelizmente. continuar lendo